atendimento (21) 3144-2089

NOTÍCIAS

News

Placas Mercosul: saiba como vai ser a do seu carro

Há uma lógica na transformação do padrão atual para o novo; as chapas do Mercosul não serão obrigatórias em todos os veículos

Desde o dia 11 de setembro, as placas Mercosul começaram a ser adotadas no Rio de Janeiro. Ainda que os fluminenses já possam optar por usar o novo padrão, a obrigatoriedade de sua instalação só vale a partir do 1º de dezembro. A dois meses da mudança em todo o país, será que os motoristas brasileiros sabem tudo sobre as novas placas?

De acordo com a assessoria de comunicação do Ministério das Cidades, a mudança no código alfanumérico seguirá um padrão. O atual proprietário de uma placa ABC 1234 terá como nova combinação a sequência ABC 1C34. Por quê?

Até dezembro as placas respeitam o padrão AAA 0000 (três letras, quatro números) as placas Mercosul, por sua vez, apresentarão quatro letras e três números, na sequência AAA 0A00.

Como será feita substituição

Durante todo o período de transição, enquanto existem alguns Detrans oferecendo as placas Mercosul e outros mantendo as tarjetas tradicionais, será utilizada apenas a faixa de letras de “A” a “J” para o antepenúltimo caractere das chapas, de maneira a permitir a conversão dos emplacamentos e a convivência entre ambos os modelos.

Outra questão é a escolha dos caracteres: caso queira, o proprietário poderá escolher a combinação de números e letras da nova placa padrão Mercosul? Segundo o Denatran,  a possibilidade de alterar o código alfa-numérico da chapa será determinada por cada Departamento de Trânsito (Detran). Portanto, por depender de cada Estado, não é possível afirmar qual será o preço do serviço e se ele estará disponível em todas as unidades federativas.

Regra de conversão para as placas Mercosul

Segundo número da placa atual Letra correspondente
0 A
1 B
2 C
3 D
4 E
5 F
6 G
7 H
8 I
9 J

O carro com a placa OWS 1010, por exemplo, passará a ter o seguinte conjunto alfanumérico: OWS 1A10.

Placa Mercosul para padrão antigo

A adoção do novo padrão no Rio de Janeiro antes dos demais Estados levou a uma situação inusitada: um veículo que for transferido daquela unidade federativa para outra terá que substituir a nova placa por uma do padrão antigo. Se o proprietário de um carro se mudar do Rio de Janeiro para Santa Catarina (Estado que ainda não adotou o novo modelo), por exemplo, precisará providenciar uma placa do modelo antigo (cinza). Nesse caso, o quinto caractere, uma letra, será transformado no número correspondente.

Não há data limite para emplacar todos os veículos

Agora, trazemos outras peculiaridades das placas Mercosul: ao contrário do que dizia a redação inicial da Resolução número 729/2018, as placas não serão obrigatórias para todos os veículos até 2023. De acordo com o Ministério das Cidades, a adoção das novas tarjetas será imediata para veículos novos, para carros que peçam transferência de propriedade, de domicílio e alteração de categoria. Também podem trocar a placa os motoristas que desejarem usar o novo padrão.

“Não haverá a obrigatoriedade de troca de placas para os veículos que já estão em circulação. Isso quer dizer que um veículo já emplacado poderá circular com o modelo atual até o fim da vida, se permanecer com o mesmo dono e no mesmo município” esclarece a assessoria do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Compartilhe
Confira
nossos
Parceiros